Clientes norte-americanos que compraram alguns smartphones Xperia da Sony poderão receber 50% de reembolso da empresa sobre o valor de venda original do dispositivo. Eles ainda terão mais doze meses de garantia caso seus aparelhos ainda estejam no primeiro ano de compra ou mais seis meses se os dispositivos já tiverem passado desse prazo. A penalidade foi imposta à fabricante japonesa por um tribunal federal dos EUA em Nova York depois que um processo coletivo foi realizado contra a empresa.

A acusação afirmou no julgamento que a Sony enganou seus clientes ao utilizar padrões de medição internacionais para dar a entender que seus aparelhos poderiam ser utilizados submersos, quando, na verdade, isso não procedia. Por conta disso, muitas pessoas tiveram seus aparelhos estragados por conta da água e não conseguiram reparação gratuita nas assistências técnicas da companhia.

O processo envolveu 24 modelos diferentes vendidos pela Sony nos EUA

Esse processo envolveu 24 modelos diferentes vendidos pela Sony nos EUA, e qualquer cidadão norte-americano que comprou um deles no seu país poderá requerer o reembolso (com um pedido judicial formal) e também reivindicar conserto nos novos períodos de garantia que começam a valer a partir da data da sentença.

O prazo para reaver o dinheiro de volta, entretanto é até o dia 30 de janeiro de 2018, e, em dezembro deste ano, haverá uma audiência para discutir os pedidos. Confira agora os 24 modelos que darão direito a reembolso e garantia estendida:

  • Xperia M2 Aqua
  • Xperia M4 Aqua
  • Xperia ZR
  • Xperia Z Ultra
  • Xperia Z1
  • Xperia Z1 Compact 
  • Xperia Z1s (T-Mobile)
  • Xperia Z2
  • Xperia Z3
  • Xperia Z3 Compact
  • Xperia Z3 (T-Mobile) 
  • Xperia Z3v (Verizon)
  • Xperia Z3 Dual
  • Xperia Z3+ Dual
  • Xperia Z3+
  • Xperia Z5
  • Xperia Z5 Compact
  • Xperia Z2 Tablet (Wi-Fi)
  • Xperia Z2 Tablet (LTE)
  • Xperia Z2 Tablet (Verizon LTE)
  • Xperia Z3 Tablet Compact (Wi-Fi)
  • Xperia Z3 Tablet Compact (LTE)
  • Xperia Z4 Tablet (Wi-Fi)
  • Xperia Z4 Tablet (LTE)

É interessante notar que a Sony só se meteu nessa enrascada judicial porque anunciou seus smartphones como resistentes à água em materiais de marketing que envolviam cenários com piscinas e ambientes onde os celulares poderiam ser imersos.

Como a certificação IP65 da época representava basicamente proteção contra líquidos sem imersão, muitos consumidores tiveram seus aparelhos danificados. Depois desse caso, a japonesa e outras marcas também se tornaram mais cuidadosas na forma como anunciam seus produtos com proteção contra água.