O ministro garante que jamais pediu para Silval Barbosa pagar propina ao ex-secretário Éder Moraesl.

O ministro da Agricultura Blairo Maggi quebrou o silêncio nesta sexta-feira (11) para se defender das acusações de que teria ordenado o pagamento de proprina ao ex-secretário Éder Moraes. As acusações foram feitas pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB) em delação.

“Por não ter ocorrido isto, Silval Barbosa mente descaradamente ao dizer que confirmei a ele pagamentos em dinheiro realizados ao Eder Moraes”, afirma Maggi por meio de nota.

O ministro diz ter recebido com “estranheza e indignação” que acordos de colaboração unilaterais coloquem em dúvida a sua credibilidade.

E que, por conta dos questionamentos, se antecipou para afirmar que nunca houve ação sua ou por ele autorizada para agir de forma ilícita dentro das ações de Governo ou para obstruir a justiça.

“Jamais vou aceitar qualquer ação para que haja mudanças de versões em depoimentos de investigados. Tenho total interesse na apuração da verdade. Qualquer afirmação contrária a isso é mentirosa, leviana e criminosa”.

E segue afirmando que nunca teria feito usao de meios ilícitos na sua vida pública ou nas suas empresas, que sempre respeitou o papel constitucional das instituições.

“Por fim, entendo ser lamentável os ataques a minha reputação, mas estou com a consciência tranquila quanto às minhas ações e assim que tiver acesso ao teor da possível delação, usarei de todos os meios legais necessários para me defender, pois definitivamente acredito na Justiça. O momento exige serenidade e responsabilidade”, finaliza