A ser realizada em 2019 em Roma, assembleia católica vai ter a floresta como tema principal; mais cedo, pontífice canonizou trinta mártires brasileiros.

O papa Francisco anunciou neste domingo na Praça de São Pedro a convocação de um sínodo especial dedicado à Amazônia, que acontecerá em outubro de 2019 em Roma. Sínodos são assembleias periódicas da Igreja Católica voltadas para assuntos específicos. No caso de uma reunião mundial, a temática é definida pelo próprio pontífice.

“O objetivo principal desta convocação é encontrar novos caminhos para a evangelização daquela parte do Povo de Deus, especialmente os indígenas, geralmente esquecidos e sem a perspectiva de um futuro sereno, também por causa da crise da floresta Amazônica, pulmão de capital importância para nosso planeta”, disse o papa.

O pontífice pediu aos novos santos, pouco depois da canonização da Praça de São Pedro, que intercedam por este evento especial para que “em respeito à beleza da criação, todos os povos da Terra louvem a Deus, Senhor do universo, e iluminados por Ele percorram caminhos de justiça e de paz”.

Mártires

Mais cedo, o papa Francisco oficializou a canonização de trinta mártires brasileiros, vítimas da perseguição religiosa dos invasores holandeses no Rio Grande do Norte, no século XVII. Com isso, são 36 os santos católicos que dedicaram sua atuação ao país.

O presidente Michel Temer (PMDB) divulgou mensagem comemorando a decisão e enaltecendo a resistência dos mártires diante da intolerância. “A canonização de nossos mártires, eles mesmos vítimas da intolerância, traz este importante ensinamento: sejamos todos mensageiros e construtores da paz e do entendimento”, disse Temer.

(Com AFP)