Com gol de pênalti aos 50 minutos do segundo tempo, o Egito venceu o lanterna Congo por 2 a 1 neste domingo (8), no Borg el Arab Stadium, e é o 15º país a garantir a classificação para a Copa do Mundo de 2018, encerrando um jejum de participações que se estenderia para 28 anos.

Com o resultado, os egípcios chegaram a 12 pontos e não podem mais ser alcançados no Grupo E por Uganda, com oito. Resta apenas uma rodada para o término das Eliminatórias Africanas e só o campeão de cada chave vai à Rússia. Gana (seis) e Congo (um) também estão eliminados.

Apesar da distância na tabela, os visitantes dificultaram a vida dos donos da casa na partida desta tarde. Aos 18 min do segundo tempo, porém, brilhou a estrela do maior craque do Egito. Mohamed Salah, do Liverpool, aproveitou desvio de cabeça errado de El Neny, dominou na área e tirou do goleiro, levando a torcida ao delírio.

Mas a partida estava longe de ser resolvida. Bouka chegou a deixar tudo igual para o Congo aos 43 e frustrou a torcida que lotou o estádio. Nos acréscimos, porém, os donos da casa tiveram um pênalti a favor e Salah não desperdiçou.

Maiores campeões da Copa Africana de Nações (sete títulos), os egípcios disputarão o Mundial apenas pela terceira vez. Nas outras duas participações, em 1934 e em 1990, ambas na Itália, a seleção caiu logo na primeira fase.
O Egito ainda se tornou o 15º país na Copa da Rússia, juntando-se à lista que já tinha Rússia (país-sede), Brasil, Inglaterra, Alemanha, Bélgica, Espanha, Polônia, México, Costa Rica, Coreia do Sul, Japão, Arábia Saudita, Irã e Nigéria.