Zé Ricardo diz que a diretoria vai ver “quais são as responsabilidades”. Rafael Galhardo reconhece que publicação de foto foi um erro: “Conturbou muito o ambiente”.

A vitória por 2 a 0 sobre a Universidad de Chile e a classificação para a Sul-Americana serviram para baixar um pouco a poeira na turbulência do Vasco. Mas quando retornar ao Brasil nesta quarta, há problemas esperando a diretoria e comissão técnica, que precisam decidir se a punição de corte da relação na partida contra a La U poderá se estender. Há ainda a insatisfação dos torcedores para tentar contornar.

Wellington, Paulão, Evander e Gabriel Félx deixaram o hotel em Santiago pela porta dos fundos para despistar a imprensa, enquanto o restante do time ia para a preleção do técnico Zé Ricardo. Antes, o presidente Alexandre Campello teve uma conversa apenas com os mais jovens, Evander e Gabriel Félix, e os repreendeu.

– Eles entenderam que foi inapropriado. Pediram desculpas. Mas não passo a mão nem na cabeça dos meus filhos, e não faria isso com os atletas. Eles foram punidos pelo que fizeram, foram afastados. Os quatro que postaram a foto. Tive uma conversa com os dois mais jovens, que, por serem da base, deviam um respeito ainda maior ao clube. Todos eles entenderam, a punição foi dada e, para nós está encerrado – disse Campello.

Embora tenha ficado chateado com o episódio, o técnico Zé Ricardo espera conseguir deixar para trás este assunto, o que não será simples. Seu discurso com os jogadores antes da partida contra a La U foi de que o único jeito de melhorar a situação era com uma classificação.

– Equívocos todos nós cometemos. Houve o episódio, a direção tomou a decisão. No Rio de Janeiro, de cabeça fria, veremos quais são as responsabilidades. O que fizemos depois dessa decisão foi nos reunir e mostrar que só tinhamos um caminho: fazer um grande jogo e garantir a classificação. Uma vitória como essa dá confiança – disse Zé Ricardo.