As vendas de smartphones para usuários finais no mundo totalizaram 408 milhões de unidades no quarto trimestre, uma queda de 5,6% ante o mesmo período do ano anterior. O número marca o primeiro recuo anual em 14 anos, segundo a empresa de pesquisa de mercado Gartner.

O diretor de pesquisa da Gartner, Anshul Gupta, disse que dois fatores foram fundamentais para a retração de vendas. “Primeiro, as atualizações de celulares comuns para smartphones diminuíram devido à falta de qualidade de modelos mais baratos. Em segundo lugar, os usuários estão escolhendo modelos de maior qualidade e demorando mais para trocá-los, alongando o ciclo de reposição de aparelhos. Além disso, as altas expectativas e poucos benefícios adicionais na troca enfraqueceram as vendas de smartphones.”

A empresa iniciou o monitoramento do mercado de smartphones em 2004.

Entre as cinco maiores fornecedoras de aparelhos, apenas as chinesas Huawei e Xiaomi aumentaram suas vendas nos últimos três meses de 2017. A Huawei elevou vendas em 7,6% e a Xiaomi em 79%.

A Huawei vendeu cerca de 44 milhões de unidades, ficando com fatia de mercado de 10,8% no trimestre, ante 9,4% nos últimos três meses de 2016. Enquanto a Xiaomi saltou de 15,7 milhões para cerca de 28 milhões de aparelhos, ficando com participação de 6,9% ante 3,6% no quarto trimestre de 2016, segundo a Gartner.

A sul-coreana Samsung, líder mundial de mercado, vendeu em torno de 74 milhões aparelhos no último trimestre de 2017, uma queda de 3,6% ante mesmo período do ano anterior. Apesar disso, a parcela de mercado da empresa subiu de 17,8% para 18,2%.

Já a Apple se manteve como segunda maior empresa de smartphones do mundo no quarto trimestre, depois de vender cerca de 73 milhões de iPhones, recuo de 5% na comparação anual. A participação de mercado da empresa ficou praticamente estável, passando de 17,8% para 17,9%.

Em todo 2017, as vendas de celulares inteligentes no mundo totalizaram mais de 1,5 bilhão de unidades, alta de 2,7% ante 2016.