Rodrigo Cunha Barbosa solicitou os documentos em 2016 e informou que entregaria cópias para ficar com as originais.

A juíza da Sétima Vara Criminal, Selma Rosane Santos Arruda negou entregar documentos apreendidos da Operação Sodoma para o Rodrigo Cunha Barbosa, filho do ex-governador Silval Barbosa (sem partido). A decisão foi publicada na manhã desta sexta-feira (09/03) no Diário de Justiça Eletrônico (DJE). 

Rodrigo solicitou os documentos em 2016 e informou que entregaria cópias para ficar com as originais. Selma negou informando que os documentos encontram a Delegacia Fazendária (Defaz). 

“Desta forma, declaro a perda do objeto do pedido de restituição de bens, tendo em vista que os documentos encontram-se a disposição do requerente para retirada na delegacia”, diz trecho da decisão. 

Operação Sodoma

A Operação Sodoma, foi deflagrada pela Delegacia Fazendária (Defaz), em 2015, apontando a existência de um esquema criminoso de corrupção e lavagem de dinheiro nos anos de 2013 e 2014, relacionado à concessão de incentivos fiscais, por meio do Estado, através do Prodeic (Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso). 

O ex-governador Silval foi preso desde 17 de setembro de 2015, na Operação Sodoma, dois dias depois da detenção dos ex-secretários da Casa Civil e de Fazenda, Pedro Nadaf e Marcel de Cursi, em 15 de setembro. Os três são investigados por suposto esquema de fraudes na concessão de incentivos fiscais.