O anúncio da jornalista saída da Karoline Garcia da Secretaria de Inovação e Comunicação (Secom) de Cuiabá acabou antecipando a reforma administrativa que o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) afirmou que faria após seu 1º ano de governo.

Na segunda-feira (29), Pinheiro disse aos jornalistas que acompanharam sua visita às obras do novo Pronto-Socorro que tinha em mente a fusão de algumas secretarias e a mudança de alguns nomes em seu staff. “Tem uma fusão que estou pensando em fazer. Agora, eu vou apresentar algumas mudanças de 1º e 2º escalão. Estou fazendo algumas avaliações. Com a experiência de um ano de mandato, você já tem uma noção do que está funcionando, do que precisa ser melhorado, os nomes que já deram uma contribuição e agora precisam ser mudados, dar uma oxigenada. Esta semana eu quero anunciar o nome de um ou dois secretários”, disse na ocasião.

Com a saída de Karol Garcia da Secom, entrou no lugar o controlador-geral do Município Marcus Brito, que vai exercer a função de secretário de Comunicação interinamente. Karol deixa a pasta alegando motivos pessoais.

Ainda na segunda-feira, Emanuel Pinheiro chegou a dizer que seu vice-prefeito, Niuan Ribeiro (PTB) era uma nome cogitado para assumir uma secretaria, a exemplo do que ocorreu, em nível estadual, com o vice-governador Carlos Fávaro (PSD), que por cerca de um ano atuou também como secretário de Estado de Meio Ambiente.

Mas o prefeito ponderou que “o Niuan pretende ser candidato a deputado estadual. Então, ele sendo, aí não tem como” assumir secretaria, já que o prefeito estipulou dezembro de 2017 como prazo de saída dos secretários que quisessem ser candidatos na eleição deste ano. Na época, apenas o defensor público Djalma Sabo Mendes deixou o staff de Pinheiro, ele era secretário municipal de Habitação e Regularização Fundiária e foi substituído pelo também defensor Air Praeiro Alves. (Colaborou Janaiara Soares, repórter do GD)