Rafael Sonda Vieira, do escritório Mattos Filho, falou pela parte da empresa no Brasil. Esteve com vários juízes eleitorais para discutir estratégias de contenção de boatos.

Com o objetivo de aprofundar conhecimentos sobre formas de enfrentamento das fake news nas eleições, representantes do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso mantém constantes conversas, presenciais ou não, com representantes das plataformas digitais de mídias sociais. Nesta quarta-feira (25.07), a reunião foi com o advogado Rafael Sonda Vieira, que representa o escritório de advocacia Mattos Filho, responsável pela defesa da empresa gestora da plataforma Whatsapp.

Além de discutir formas para efetivar com agilidade o cumprimento das decisões liminares, magistrados e servidores puderam tirar dúvidas sobre ferramentas que estão sendo disponibilizadas pelo Whatsapp, à Justiça Eleitoral, para coibir a proliferação de notícias falsas durante o período eleitoral.

Entre as ferramentas estão a que identifica se a mensagem é original ou foi encaminhada; a que deverá identificar sites falsos; outra que implanta filtros de spam e, ainda, parceria com agências de checagem de notícias falsas.

Participaram da reunião o presidente do Tribunal, desembargador Márcio Vidal, juízes auxiliares da propaganda eleitoral (Paulo Sodré e Jackson Coutinho), o juiz de Direito Lídio Modesto, o secretário Judiciário Breno Gasparoto, o secretário de Controle Interno e Auditoria, Daniel Taurines, além de técnicos e assessores dos magistrados.