Depois de conseguir suspender o leilão judicial de uma de suas fazendas, o Grupo JPupin, do megaprodutor José Pupin, conhecido com “Rei do Algodão”, obteve outra vitória na Justiça de São Paulo com decisão favorável de reintegração de posse da fazenda Marabá localizada em Campo Verde (131 Km ao sul de Cuiabá) e que havia sido arrematada por R$ 88 milhões num leilão judicial por outro nome forte do agronegócio: Eraí Maggi que é primo do ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP).

Conforme a assessoria de imprensa do Grupo JPupin, a reintegração deve ser feita até o próximo dia 31 janeiro. A decisão foi dada pelo desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), Carlos Henrique Abrão.

Atualmente, a fazenda está sendo ocupada pelo Grupo Bom Futuro, do empresário Eraí Maggi, que a arrematou em um leilão que foi anulado, também, pela Justiça Paulista. O Grupo Bom Futuro tem até o dia 31 de janeiro para retirar todos os seus pertences da fazenda Marabá, assim como fazer a colheita da soja plantada na propriedade.