A população do Portal da Amazônia que apoia o movimento dos caminhoneiros nas rodas de conversas e nas redes sociais está insatisfeita com as negociações do governo com a classe do caminhoneiros. 

Segundo essa parcela da população só se fala em reduzir o preço do diesel, mas não de outras coisas, como gás de cozinha, gasolina, produtos essenciais e outros. 

Insatisfeitos reclamam nas redes sociais e nas rodas de conversas. Muitos apoiam os caminhoneiros, mas na prática não saem de casa. 

Os mais alvoroçados estão juntos na greve, e até pedem intervenção militar. 

A greve que entrou na segunda semana, pode perder força da população se o governo não atender as reivindicações do povo.

Inclusive o próprio governo afirma que para sustentar o acordo dos caminhoneiros terá que aumentar impostos que a população pagará.