Líder católico afirmou que sentia “dor e vergonha” diante dos “danos irreparáveis” causados às crianças.

Santiago – O papa Francisco disse nesta terça-feira que era “justo pedir perdão” e que sentia “dor e vergonha” diante dos “danos irreparáveis” causados às crianças vítimas de abusos sexuais por parte do clero chileno, em discurso às autoridades no primeiro ato de sua visita ao país sul-americano.

“Não posso deixar de manifestar a dor e a vergonha que sinto diante dos danos irreparáveis causados às crianças por parte dos ministros da Igreja”, disse o pontífice no Palácio de la Moneda, a sede da presidência chinesa.