Hospital filantrópico deve receber repasses em parcelas de R$ 1,5 milhão. Apenas cinco pacientes estão sendo atendidos na UTI pediátrica.

O funcionamento do hospital filantrópico da Santa Casa, em Cuiabá, ainda não foi regularizado, devido à demissão de oito médicos que atendiam nas UTIs neonatal e pediátrica. O governo e a Prefeitura de Cuiabá devem repassar parcelas de R$ 1,5 milhão para pagar os salários atrasados.

Na UTI pediátrica, apenas cinco leitos estão ocupados. Segundo a assessora técnica da Santa Casa, Érica Carvalho, os oito médicos que pediram demissão ainda não foram substituidos.

“Ainda não tivemos a reposição dos médicos que saíram e estamos trabalhando intensamente para contratar novos funcionários”, disse.

Funcionários da Santa Casa, entre os quais estavam médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, entraram em greve no dia 30 de julho sob a alegação de que os salários estavam sendo pagos com atraso e até mesmo sendo parcelados há alguns meses.

No dia 29 de agosto, após quase um mês de greve, o atendimento foi retomado de forma gradativa na Santa Casa, porém os profissionais que atendiam nas UTIs pediátrica e neonatal decidiram não retornar ao trabalho antes de receber os salários atrasados.

Durante a greve, a Santa Casa deixou de receber pacientes nas alas destinadas ao Sistema Único de Saúde (SUS). Com o fim da paralisação, o atendimento retornou de forma gradativa.