A condenação foi imposta pela juíza da Sétima Vara Criminal, Selma Arruda e foi publica nesta quarta-feira (7), no Diário de Justiça Eletrônico (DJE).

A advogada Rúbia Ferreti Valente foi condenada a sete anos e 20 (vinte) dias de reclusão e 69 (sessenta e nove) dias-multa, pelos crimes de tráfico de influência sete vezes e vantagem indevida. A condenação foi imposta pela juíza da Sétima Vara Criminal, Selma Arruda e foi publica nesta quarta-feira (7), no Diário de Justiça Eletrônico (DJE). 
 
Ferreti já foi presa na Operação Alfa, deflagrada pela Polícia Federal (PF),  em abril de 2017 pelos crimes de tráfico, compra de sentença e formação de quadrilha. Conforme consta no processo,  A Polícia Federal constatou cobranças através de escutas telefônicas realizadas pela naquele ano. A defesa da advogada queria anular estas provas. Mas, a juiza Selma decidiu não acatar os argumentos e manteve os grampos.

A acusada  agia em várias comarcas pelo Brasil, em um dos casos a acusada cobrou R$ 200 mil de uma quadrilha para subornar servidores da Comarca de Cáceres (217 km de Cuiabá). “Compulsando os autos, verifica-se que a ré-praticou pela sétima vez o delito em 16/05/2008, quando solicitou dinheiro para Carlos Rodrigues Galha, vulgo “Vô” com o escopo de influenciar um assessor do Juiz de Direito da 3ª Vara Criminal de Cáceres/MT e ainda um servidor da secretaria na obtenção de progressão de regime, devendo Carlos avançar do regime semiaberto para o aberto”, sentenciou a juiza.

“Rúbia diz que tem que mandar o ‘agradinho’ para eles, hoje. Vô pergunta para quem. Rúbia fala que é “pra da frente e pro que despachou lá dentro” (…) Vô pergunta quanto é esse “agradinho”. Rúbia ainda diz que combinou com eles, dois para cada  R$ 2 mil para cada) Em outro diálogo interceptado, a acusada conversou com um agiota chamado Wilson, buscando obter dinheiro ‘fácil’, em nome de seus clientes, alegando que o montante seria para ‘subornar’ o juízo criminal de Cáceres/MT e dessa forma maquiar a real intenção que é a de obter vantagem indevida para si ante a progressão de regime intentada”, relata trecho do processo. 
 
“Resulta a soma das penas em 07 anos e 20  dias de reclusão e 69 dias-multa. O valor da multa será atualizado quando do efetivo recolhimento. Fixo-lhe inicialmente o regime semiaberto para cumprimento das penas. Em razão disto, verificando que a ré está em liberdade e que não é o caso de decretação de prisão preventiva, concedo-lhe o direito de apelar em liberdade”, consta.
 
Operação Alfa

A Operação Alfa coordenada pela PF de São José do Rio Preto (SP), desarticulou um esquema de tráfico internacional de drogas. As investigações começaram em 2007 e revelaram que a principal fonte de abastecimento de drogas do interior do estado de São Paulo vinha da Bolívia e entrava no Brasil pela cidade de Cáceres, em Mato Grosso. Foram expedidos 85 mandados de prisão em vários estados. 

Rúbia Ferreti Valente foi presa em Cuiabá e condenada a 29 anos e 10 meses de prisão em regime fechado em setembro de 2010.