Um curioso caso de “fake news” baseada apenas em informações verdadeiras.

Desde que anunciou que não se candidataria à reeleição na Câmara dos Deputados, Tiririca tem sido o novo “muso” das notícias falsas – ou fake news, como os embustes noticiosos têm sido chamados.

Já circulou o boato de que José Genoíno é o suplente do palhaço no parlamentoe também que a desistência da política é um golpe para ganhar aposentadoria. Ambas “notícias” inverídicas.

 
 

O post caça-cliques da vez apareceu, por exemplo, no grupo A Supremacia Moro, de defesa do juiz Sergio Moro e do combate à corrupção:

 

Dentro do post (leia aqui), há um vídeo no qual Tiririca comenta com um colega que não vai renunciar – apenas não vai se candidatar a um novo mandato.

Pois bem, mas onde está a surpresa? Ele sempre disse isso. Nunca sugeriu que não cumpriria seu mandato até o fim. O texto, porém, trata o fato como um grande “trote”.

*

Uma técnica comum de fake news usada no post: para conferir credibilidade diante das leituras mais apressadas, o site usa nomes sonoros da imprensa profissional: “Jornal 21 Brasil”, que lembra o Jornal do Brasil, e IstoÉ Notícia, que lembra a revista IstoÉ.