Ex-governador e senador, Julio recebeu alta um dia após o transplante; e atribuiu às orações a rapidez da sua recuperação em março de 2017.

Em menos de 24 horas após realizar um transplante de fígado, o ex-deputado deferal Júlio Campos (DEM) foi liberado da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e já está no quarto. As informações foram dadas pelo próprio politico através de um vídeo divulgado nesta terça-feira (14), no Facebook da sua filha, Silvinha Campos. Ele recebeu o órgão de um jovem de 24 anos.

O procedimento cirúrgico foi realizado na manhã de segunda-feira (13) no Hospital São Carlos, em Fortaleza (CE). Júlio Campos sofria de cirrose hepática há 25 anos e há três aguardava por um transplante. Ele aguardava na fila de hospitais de São Paulo, mas em razão da demora decidiu transferir a solicitação para o Ceará, onde o procedimento é considerado mais rápido, pelo fato do número de pacientes em espera ser menor.

No vídeo compartilhado, o ex-governador aparece deitado em uma cama. Ele chegou a se emocionar quando a filha pede para que enviasse notícias à mãe, Dona Amália.

“Uma mensagem à minha querida mãe Amália, aos meus filhos, aos meus netos, irmãos, cunhados, primos e todos os amigos e familiares. Já fiz a cirurgia de transplante de fígado. Está tudo correndo bem e a recuperação está sendo feita mais rapidamente do que estávamos esperando”, disse.

O transplante durou cerca de seis horas e a previsão era de que ele ficasse até 72 duas na UTI para que os médicos pudessem avaliar como ele se adaptaria ao órgão transplantado.

“Tenho certeza de que com Deus no coração e vocês orando por mim eu terei me recuperado rapidamente”, disse o democrata ao final do vídeo.

Na segunda-feira, o secretário municipal de Assuntos Estratégicos de Várzea Grande, Jayme Campos (DEM), que é irmão de Júlio, informou ao Circuito Mato Grosso que o procedimento havia sido um sucesso.

Júlio Campos permanece em recuperação e deve continuar internado por um prazo de, aproximadamente, 90 dias. O período é necessário para que a equipe médica avalie se não há riscos de rejeição ao órgão. 

Leia o comentário de Silvia Campos, filha de Júlio: 

“Com tanta gente de bem junta orando, pedindo, suplicando e desejando o bem ao mesmo tempo, não tinha como dar errado!

Saímos da UTI em tempo record (menos de 24 horas), estamos respirando sem ajuda , pressão controlada , muito felizes e gratos ! 

Mil vezes obrigada por cada oração, palavra de força, mensagem e pensamento positivo. 

Era pra ser um pequeno alô para a vovó Amália mas ele não se conteve …”