Por volta das 21h15min da última terça-feira, a polícia militar recebeu uma informação do hospital municipal que naquela unidade hospitalar foi dado entrada de uma vítima a qual apresentava uma fratura na perna, um hematoma roxo em torno do olho e que a mesma após realização de exames, a mesma poderia ter sido vítima de um possível estupro.

A polícia militar se deslocou até o hospital municipal a fim de colher mais informações.

Em conversa com os familiares, os mesmos relataram que a vítima sofre de problemas mentais e necessita de cuidados de terceiros e que na data do último dia 25 encontraram a vítima com vários hematomas e posteriormente a mesma foi levada ao hospital municipal.

Segundo os familiares, a casa da vítima estava sendo visitada por um suspeito chamado Valdir.

Os policiais questionaram aos familiares, o motivo pelo qual não realizaram o registro do boletim de ocorrência sobre o caso. Segundo a família, tiveram medo de denunciar Valdir, porque o mesmo os ameaçou dizendo que se denunciar, iria matar a vítima, bem como os demais familiares.

Ao conversar com a vítima, a mesma relatou aos policiais que o suspeito Valdir é morador de uma casa próxima a casa dela e que na data do ultimo dia 25/12 Valdir a obrigou a ter relações sexuais com ele. Segunda vítima, a mesma tentou resistir, porém o suspeito a agrediu com socos e chutes, vindo assim consumar o ato sexual com a vítima.

O suspeito não foi localizado pela polícia militar