Técnico elogiou atacante após ouvir perguntas sobre atritos com treinador e companheiros do PSG.

O atacante Neymar acompanhou o técnico Tite na entrevista coletiva após o amistoso vencido por 3 a 1 pelo Brasil sobre o Japão, na manhã desta sexta-feira, mas pouco falou sobre o jogo. Em Lille, o astro negou atritos com Edinson Cavani e o técnico Unai Emery no Paris Saint-Germain e ficou emocionado ao ser defendido pelo treinador da seleção..

“É algo que vem me incomodando muito, porque estão inventando um monte de histórias que não são verdade. Não tenho problema com Cavani nem com meu treinador. Quero desde já que parem com isso. É uma coisa que vem me ferindo aos poucos. Agora, estão ouvindo da minha boca que não tem nada”, afirmou Neymar.

Contratado pelo PSG após uma saída um pouco turbulenta do Barcelona, Neymar assegurou que conseguiu se adaptar rapidamente ao novo clube. Ao falar sobre o assunto, o camisa 10 da seleção brasileira chegou a fazer uma espécie de mea-culpa.

“Sou um ser humano como qualquer um. Tem dia que acordo feliz, tem dia que não. Choro, dou risada, fico bravo. Erro bastante, mas estou aqui para aprender todos os dias. Peço desculpas por meus erros. Quando você é um jogador, espelho para muita gente, tem que ser perfeito. Muitas vezes, eu não sou. Sou um cara de 25 anos, que vem aprendendo muito no futebol. Já errei muitas vezes e vou errar ainda, mas sei o que tenho que melhorar”.

Sentado ao lado de Neymar, o técnico Tite pediu a palavra para defender seu principal jogador na seleção brasileira. O atacante ficou emocionado ao ouvir as palavras e o abraçou antes de deixar o local com os olhos marejados. “Estamos há um ano e meio trabalhando juntos e, com meus 56 anos de carreira, posso falar da capacidade e do caráter do Neymar. Se há problemas, ele tem a grandeza de direcionar. Temos uma visibilidade grande, mas não somos perfeitos. Somos seres humanos. Posso falar do caráter, da índole e do grande coração dele”, discursou.