O aviso de emergência também desencadeou uma série de alertas de viagem vindos de outros países.

As autoridades de Bali, uma das principais ilhas da Indonésia, foram obrigadas a desalojar dezenas de milhares de pessoas que vivem próximas ao vulcão Agung, que apresenta riscos de erupção. Vários países também emitiram alertas de viagem, aconselhando seus cidadãos a não viajarem para a região.

O governo local impôs uma zona de exclusão de 12 quilômetros ao redor da cratera. O status de alerta para o Monte Agung, no leste de Bali, foi elevado para o nível 4, o mais alto da escala.

Segundo a Agência Nacional de Gerenciamento de Desastres, cerca de 62.000 pessoas vivem dentro da “zona de perigo” próxima ao vulcão. Todas precisam ser retiradas da área, embora até agora só 50.000 tenham ido para os abrigos temporários providenciados em vilarejos vizinhos.

Austrália, Nova Zelândia, Cingapura, Estados Unidos e Reino Unido emitiram advertências no final de semana e nesta segunda-feira avisando que o aumento da atividade vulcânica no monte Agung pode interromper os voos de um dos destinos turísticos mais populares do mundo.

“Dada a possível erupção do monte Agung, os cingapurianos deveriam adiar viagens que não sejam essenciais às áreas afetadas nesta conjuntura”, disse o Ministério das Relações Exteriores de Cingapura em um comunicado.

Ainda assim, o aeroporto internacional de Bali operava normalmente nesta segunda-feira, assim como os pontos turísticos da ilha. Até agora, o número de passageiros entrando e saindo de Bali permanece estável, segundo o Aeroporto Internacional de Ngurah Rai. “Enquanto as cinzas vulcânicas não tiverem impacto no aeroporto de Bali, não fecharemos “, disse o porta-voz do Ngurah Rai, Arie Ahsannurrohim.

Cerca de 1.000 tremores por dia estão sendo registrados na montanha e, segundo especialistas, uma erupção é iminente. Contudo, segundo o chefe da Agência Nacional de Gerenciamento de Desastres, Sutopo Purwo Nugroho, vulcões são imprevisíveis e, portanto, é impossível estimar quando o Agung entrará em erupção ou se realmente mostrará alguma atividade.

“O Monte Agung está agora em uma fase crítica, o que significa que a observação de nossos instrumentos mostra que o magma está sendo empurrado para a superfície, mas a ‘tampa’ da rocha está impedindo que ele saia”, disse o especialista à emissora australiana ABC. “Então mesmo que um alerta de nível 4 tenha sido declarado, isso não significa que ele definitivamente entrará em erupção”.

Bali é o principal destino turístico da Indonésia, com um fluxo mensal de 200.000 turistas estrangeiros, segundo dados oficiais. O país abriga mais de 400 vulcões em cerca de 17.000 ilhas. Do total, 127 deles estão ativos.