Empresa foi criticada por internautas após publicação de um vídeo sobre sabá corporal que mostrava uma mulher negra se tornando branca.

A marca de cosméticos Dove publicou um pedido de desculpas no último sábado, após uma publicidade da marca no Facebook ser acusada de racismo nos Estados Unidos. O vídeo era parte de uma propaganda de sabão corporal e mostrava uma mulher negra tornando-se branca ao retirar sua camiseta. Em seguida, a mulher branca transformava-se em uma terceira, também de pele clara.

O anúncio causou críticas de usuários nas redes sociais. A propaganda foi retirada do ar, e a marca disse que a imagem “errou o alvo de representar cuidadosamente mulheres de cor”. “Nós lamentamos profundamente a ofensa que isto causou”, escreveu a empresa.

Em 2011, outra campanha da marca da Unilever, para promover um produto de higiene corporal, também foi acusada de racismo. A imagem mostrava três mulheres, uma negra e outras duas de pele mais clara. Ao fundo, havia duas imagens mostrando um pedaço de pele, com a legenda “antes” e “depois”. A imagem em que a pele estava mais danificada, com o “antes”, estava atrás da mulher negra, enquanto a mais limpa, atrás da mulher de pele mais clara. O anúncio dizia “pele visivelmente mais bonita”.

Na época, a empresa também se desculpou, dizendo que pretendia mostrar que o produto era adequado a todos os tipos de pele.