Ao
STF – Supremo Tribunal Federal.
Brasília – DF.

Prezados Ministros:

Tenho 74 anos e vejo hoje o Brasil numa situação pior do que a de 1964, quando num contra golpe, os Militares tomaram o poder dos que estavam institucionalizando o comunismo no Brasil e o caos econômico.

Desta Feita a abrangência da roubalheira política no Brasil, da a entender para a população, que é graças à certeza da impunidade junto ao poder judiciário, de um modo mais objetivo, dentro do próprio STF, onde se vê lamentavelmente Ministros sendo árduos advogados dos corruptos políticos brasileiros, demonstrando a total falência do judiciário, onde os Senhores Ministros entram carimbados pelos padrinhos políticos, aos quais, pelo que se lê, lamentavelmente obedecem.

Não precisamos tanto ensinar os eleitores a votar, antes disto, temos que concertar sim, os judiciários em todas as instancias e pelo jeito só quem pode concertar os judiciários e políticos é a própria população que pagam seus polpudos salários, usando as armas cabíveis dentro da democracia, pois politicamente já começou. Para tanto, vejam que Dilma, Lula, João Pedro Stédile e certos políticos, não conseguem mais aparecerem em locais públicos a exemplo, restaurantes, cinemas, teatros andarem nas ruas e praças, aeroportos, avião etc. É importante lembrar que quando os mandantes perdem a vergonha, o povo perde o respeito.

Portanto hoje com todo este aparato de comunicação, somando-se as redes sociais, o povo sim, com todo o afinco, marcará tais ministros e vão vaiar em quaisquer locais em que apareçam. Como também seus familiares. Porque hoje tanto os pais, como os filhos, padecem com a desgraça deste judiciário que ai esta. Logicamente que o povo saberá distinguir o bom do mau ministro e político, como também seus familiares.

É preciso também criar o controle externo do judiciário, pois do jeito que esta, os problemas passam a ser, ação entre amigos. Por sinal já esta sendo elaborado um plano do controle externo.

Para finalizar conto aqui uma piada lamentável, que cai muito bem no momento: Diz que a Dilma foi visitar o Paraguai, quando então o presidente paraguaio começou a apresentar seus ministros. Ao citar o ministro da marinha a presidenta Dilma, riu dizendo: – Como o senhor me apresenta o ministro da marinha se nem mar vocês tem?

– Que mal tem isto retrucou o presidente paraguaio, quando eu fui visitar o Brasil a senhora não me apresentou um tal de, ministro da justiça?

Atenciosamente.

Antônio Benito Signor.

Rua: Canjarana, Nº 1010 Bairro: Cidade Nova
Tel. (66) 3552-1169 ou (66) 9639-2440
E-mail: antonio.b.signor@hotmail.com
Guarantã Do Norte – MT
CEP: 78520-000